PLANTÃO 24 HORAS

(62) 3095-5909
(62) 9835-0339

e-mail: luiz@sebbaelopes.com.br

OXXOR BRASIL MOTORS: PIRÂMIDE OU MMN?

 

Após a publicação de informações acerca da forma do negócio desenvolvido pela OXXOR BRASIL MOTORS através de uma estrutura denominada CLUB OXXOR, tenho recebido muitas indagações acerca das implicações caso seja caracterizada a conhecida ´´pirâmide´´ e se os negócios desenvolvidos pela OXXOR não estariam incluídas no também conhecido marketing multinível (MMN).

Prefacialmente, cumpre destacar que a publicação das informações foi baseada em informações verídicas e numa análise do ocorrido em consonância com a legislação, em especial, as normas penais. Portanto, como situei no pólo passivo para participar do clube OXXOR, tive a necessidade de informar a todos sobre as implicações de participar de um negócio onde há fortes indícios de fraude em decorrência da possibilidade da prática de ´´pirâmide´´.

Cumpre destacar que até o presente momento tive um contato inicial com uma pessoa que se identificou como sendo o presidente da OXXOR, Sr. João Paulo, sendo que ficamos de nos falar posteriormente para esclarecimentos. Até o presente momento nenhum outro contato foi feito por parte de qualquer diretor da OXXOR.

É importante informar que no caso da OXXOR a pirâmide se caracteriza pela necessidade de captação de pessoas para fazer jus ao recebimento de comissão, que no caso é de 30% (trinta por cento) do salário mínimo, valor cobrado a título de taxa de adesão ao CLUB OXXOR.

Insta informar que obtive a informação de que o CLUB OXXOR suspendeu a cobrança da taxa de adesão, o que confirma os indícios apontados inicialmente sobre a possibilidade dos negócios da OXXOR caracterizarem uma ´´pirâmide´´.

A participação numa pirâmide coloca todos, seja da base, seja do topo, dentro do âmbito de responsabilidade criminal, onde todos aqueles que comungam esforços para captarem pessoas para o ´´negócio´´ podem responder por formação de quadrilha, lavagem de dinheiro, crimes contra o sistema financeiro, estelionado, dentro outros crimes.

Assim, antes de participar de qualquer ´´empreendimento´´ ou ´´investimento´´, é de suma importância levantar informações sobre a solidez e efetividade do negócio que se busca participar, uma vez que o direito não acolhe argumentos quanto ao desconhecimento do tipo penal ou desconhecimento da ilicitude do negócio como causa excludente do crime.

Para esclarecer alguns pontos cruciais sobre o tema, importante transcrever artigo publicado por FERNANDO AUGUSTO no site: http://industriadadecepcao.wordpress.com/2008/06/27/teste-aqui-se-sua-empresa-de-marketing-multinivel-e-ou-nao-e-uma-piramide/

Esse teste tem por objetivo ajudar o leitor a identificar e diferenciar empresas de marketing multinível (MMN) piramidais e não piramidais. Os leitores com algum grau de contato com o MMN provavelmente já ouviram a afirmação de que apenas as empresas que NÃO comercializam produtos é que devem ser consideradas pirâmides fraudulentas. Ledo engano: empresas de MMN que comercializam produtos também podem ser consideradas pirâmides fraudulentas (mais fraudulentas ainda do que as pirâmides financeiras, aquelas que não comercializam produto algum), esquemas que imputam grandes perdas à esmagadora maioria dos distribuidores que tiveram, têm ou terão algum contato com as mesmas. A presença do produto seria apenas mero acessório para mascarar e distorcer a verdadeira realidade e suas consequências sobre os distribuidores/consumidores.

O teste está baseado nos estudos de Jon Taylor sobre esquemas piramidais, resumidos através de características causais que definem, segundo o autor, esquemas de pirâmides que comercializam produtos: “As 5 bandeiras vermelhas: cinco características causais definidoras de esquemas de pirâmides baseados em produtos, ou MMN de recrutamento”. O relatório completo pode ser conferido clicando-se aqui. Ele resume milhares de páginas de pesquisa, análise e comentários de seu autor. (lembremos ao leitor que MMN também é conhecido por “rede de comercialização”, “marketing de consumo direto” etc). O currículo de Jon Taylor pode ser conferido diretamente no seu site.

Segundo o estudo do autor, MMN’s exigem grande esforço de recrutamento antes que seus participantes tenham a possibilidade de auferirem lucros reais. A venda a varejo não é significativa, e como o plano de compensação não prevê recompensas suficientes para tornar realidade as vendas a clientes legítimos – a consumidores finais que não estejam ligados à rede de distribuição – estas passam a não valer a pena. Além disso, os preços não são competitivos, uma vez que eles devem servir de sustentáculo aos pagamentos de uma enorme rede de downlines, intitulados aqui de “distribuidores intermediários” – que são os principais clientes da empresa. Portanto, os distribuidores são, ao mesmo tempo, compradores e vendedores, e vendem principalmente para suas famílias e amigos.

Bem, vamos ao teste em si. Caro leitor, se sua resposta a todas as perguntas das “5 bandeiras vermelhas” for SIM, você terá uma legítima pirâmide fraudulenta que comercializa produtos. Se sua resposta for SIM a algumas delas, você está diante de uma empresa que tende ao comportamento piramidal. Esses planos de compensação de MMN’s, que exibem as 5 bandeiras vermelhas, em conjunto, provocam a perda de dinheiro por parte de 99% de seus participantes.

1. Afirmação: o recrutamento de participantes é ilimitado em uma interminável rede de motivados recrutadores que são incitados a recrutarem novos recrutadores ad infinitum.

Pergunta: o recrutamento ilimitado é permitido, incentivado, e existem aqueles que são recrutados, autorizados e incitados por incentivos (sobreposições, adiantamentos, compras etc.) para recrutar distribuidores que se transformarão em recrutadores adicionais, que por sua vez também são autorizados e motivados a continuarem recrutando mais recrutadores indefinidamente, de forma que o efeito é uma rede infinita de recrutadores que recrutam novos recrutadores?

Comentário: a consequência mais gritante dessa “bandeira” é a de que se um determinado mercado está saturado (saturação de fato), o programa deve mudar para outro local ou introduzir novos produtos ou divisões para continuar. A oportunidade para cada pessoa nova ganhar dinheiro se torna cada vez menor quando esta cadeia infinita ou pirâmide de participantes continua se expandindo.

2. Afirmação: o avanço em uma hierarquia de vários níveis de “distribuidores” é conseguido através do recrutamento, e não por compromisso.

Pergunta: “Um participante avança em posição (e renda potencial) numa hierarquia de níveis múltiplos de “distribuidores”, recrutando outros distribuidores abaixo dele, que por sua vez avançam recrutando outros distribuidores abaixo deles, etc?

Comentário: o resultado é o compromisso para com o recrutamento, com o objetivo de ascender aos níveis superiores de pagamento da hierarquia de distribuição. Se a única maneira pela qual um recruta pode ganhar significativamente no esquema é através do recrutamento como forma de avançar a níveis mais elevados do plano de compensações, temos aí fortes indícios de um sistema em pirâmide.

3. Afirmação: Exigências do tipo “Pagando para jogar” são satisfeitas por contínuas “compras incentivadas*.

Pergunta: “Distribuidores” são encorajados a fazer aquisições significativas quando recrutados? Isto é, eles são encorajados a fazer investimentos significativos em “compras incentivadas”, a fim de tirar partido das vantagens da “oportunidade de negócio”, e depois continuam a qualificação para a progressão – ou estacionamento – na empresa de MMN?

Comentário: cuidado com a quantidade mínima de compras de produtos ou serviços ao longo do tempo – em que você precisa “pagar para jogar o jogo” – para se beneficiar de comissões ou avançar no plano de marketing da empresa. Seja cauteloso quando lhe é pedido para continuar comprando produtos, em vez de fazer compras pontuais quando necessário. Tais “pagamentos para jogar” ou “incentivos” podem ser exigências disfarçadas de compras em uma pirâmide baseada em produtos, ou um sistema sofisticado para munir de “investimentos” uma pirâmide na forma de compras de produtos. Poucos ganham comissão suficiente para cobrir o custo dessas despesas.

4. Afirmação: a empresa paga as comissões e/ou bônus a mais de cinco níveis de “distribuidores”.

Pergunta: será que a companhia paga as comissões e gratificações a distribuidores em uma hierarquia de mais níveis do que está funcionalmente justificado, i.e., mais de cinco níveis?

Comentário: até mesmo na maioria das corporações com organizações de vendas extensas, o mercado do mundo inteiro pode ser coberto em cinco níveis de gerência de vendas: filial, distrito, vendas regionais, nacionais e internacionais. Pagar as comissões e bônus em mais de cinco níveis em um programa MMN enriquece principalmente aqueles que estão na parte superior da pirâmide, às custas das pessoas da parte inferior. Você seria sensato ao evitar qualquer programa que paga mais do que cinco níveis na hierarquia de distribuição. Sistemas de compensação deste tipo são particularmente exploradores, principalmente quando os pagamentos estão numa hierarquia de organizações diluídas de grupos participantes, e não apenas os indivíduos – criando uma taxa de perda extraordinariamente elevada, exceto para aqueles no topo de uma “mega-pirâmide das pirâmides”.

5. Afirmação: o pagamento da companhia (ou seja, comissões) das vendas ligadas a cada participante upline iguala ou excede o pagamento feito pela venda de produtos, desincentivando a venda a varejo e incentivando excessivamente o recrutamento, o que provoca uma concentração extrema da distribuição dos rendimentos no topo da pirâmide.

Pergunta: será que um distribuidor que compra produtos para revenda recebe menos do que o pagamento total (em comissões, prêmios, etc) que a empresa de MMN paga aos participantes uplines que pouco ou nada tinham a ver com a venda?

Comentário: se assim for, os pagamentos da empresa para o distribuidor sobre a venda do produto a varejo seriam lamentavelmente pequenos, enquanto que aqueles no topo (uplines) abocanham ainda mais a pequena comissão de vendas de centenas ou mesmo milhares de distribuidores downlines. Esta comissão é grande para uplines, mas para vendedores a varejo downlines é mínima. Conselho: evitar qualquer empresa de MMN em que o montante reservado para participantes que realmente vendam produtos para fora da rede de distribuidores seja menos da metade dos pagamentos da empresa para distribuidores.

Além do mais, você não deve aceitar as projeções de ganhos para vendas a varejo a preços varejistas, sobretudo para os produtos que possuam preços elevados e, portanto, não competitivos no mercado. Também deve ser cauteloso quando um promotor de MMN o pedir para escolher entre duas opções ou “faixas”: vender produtos a varejo ou visualizar aqueles que são sérios acerca da “construção do negócio”. Se os incentivos são fortemente inclinados ao recrutamento, esta é uma questão a ser levada em consideração.

Embora essas bandeiras vermelhas individualmente não constituam um mecanismo identificador de esquemas piramidais, tomadas em conjunto (quando são colocadas em prática) constituem grandes armas que levam ao enriquecimento daqueles que estão no topo da pirâmide, à custa de uma enorme rede downline que é relegada inadvertidamente a ser vítima do esquema. Consoante o autor, olhando de perto os válidos dados disponíveis, temos a constatação de que, quando todas as cinco bandeiras vermelhas são encontrados em um MMN, a porcentagem de participantes que perdem dinheiro é de aproximadamente 99,9% – muito pior do que a perda 87.5% a 93.3% para esquemas de pirâmides sem produtos e para muitos jogos de azar em Las Vegas. Você provavelmente irá fazer melhor jogando na loteria.

Sintetizando o pensamento de Taylor:

A esmagadora maioria das empresas de marketing multinível (ou marketing de rede) depende do recrutamento de novos distribuidores para substituir o colapso contínuo da base da pirâmide de recrutas. Representa uma infindável rede de participantes participando duma falsa oportunidade comercial, que compram (ou inscrevem-se para) produtos (geralmente produtos com fórmulas miraculosas e loções) para “jogar o jogo”. Trata-se de um pseudonegócio sem base significativa de clientes, que depende de uma grande rede de distribuidores para funcionar, dos quais 99% perdem dinheiro ao investirem em produtos e serviços (incluindo aqueles vendidos para quem deseja se tornar um vencedor – livros, CD’s de áudio, outros objetos etc – oferecidos pelos patrocinadores uplines das empresas de MMN. A taxa de perda extremamente elevada e as perdas agregadas fazem dos MMN’s de recrutamento, ou esquemas de pirâmide baseados em produtos, o pior de todos os tipos de esquemas de pirâmide.

Dessa forma, MMN’s de recrutamento tendem a ser inerentemente sistemas que prometem rendimentos residuais contínuos, mas lançam os participantes a no mínimo uma relativa perda financeira, e principalmente a perda de relacionamentos importantes e valores como honestidade e integridade. Eles se mantêm através do recrutamento contínuo de novos distribuidores, com o gasto dos participantes até que abandonem o sistema. As vítimas dificilmente apresentam queixas legais contra as empresas, porque (1) eles foram condicionados a culpar-se pelo seu “fracasso”; (2) o receio das conseqüências para com amigos ou pessoas da família por eles recrutados – ou que os tenha recrutado, (3) eles temem a auto-incriminação por terem (involuntariamente) vitimado outras pessoas, recrutando-os para sua rede (a fim de tentar recuperar os gastos iniciais e os gastos contínuos enquanto fazem parte do “negócio”), e (4) simplesmente não compreendem o que lhes aconteceu.

Por isso, para ser bem sucedido em um MMN de recrutamento, primeiramente a pessoa deve ser enganada; em seguida, manter um elevado nível de auto-engano para, finalmente, ter condições de enganar outras pessoas. Eles também devem continuar negando que deixaram um rastro de vítimas para trás. Alguns poderiam utilizar o rótulo “roubo sem querer”, “roubo sem estar consciente”, com exceção daqueles que não se importam em enganar as pessoas, estando cientes de que eles estão enganando e extorquindo aquelas pessoas que recrutam. Podem até mesmo carregar a estampa de “bem sucedido”, comprar casas e carros caros, além de convidarem outras pessoas e incitarem-nas a ser como eles (a caça aos “diamantes”).

Como você pode reparar, caro leitor, é necessária atenção redobrada para identificar esquemas que tentam esconder ao máximo sua natureza fraudulenta. Sempre haverão distorções que tentarão convencer seus distribuidores presentes e futuros de que é uma “oportunidade honesta”, de que é um “sistema inovador”, e que por “comercializar produtos” jamais pode ser considerado como uma fraude.

 

AUTOR:

LUIZ CESAR B. LOPES

Basta nos seguir - Twitter